ÁREA DO ASSOCIADO

26/04/2016

Dia das Mães será de queda nas vendas, prevê Associação Comercial de SP



Queda nas vendas físicas e foco nos presentinhos. Essa é a expectativa da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) para esse Dia das Mães em todo o País em comparação com o ano passado.

Para a entidade, o recuo deverá ser maior no segmento de bens duráveis e o consumidor vai optar por itens de menor valor, comprados à vista.

Segundo Alencar Burti, presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), esse cenário é reflexo da crise econômica, que tem gerado desemprego e derrubado a massa salarial. “Os setores de móveis e eletrodomésticos serão muito prejudicados porque o consumidor está inseguro e avesso a riscos. Ele não tem confiança para se endividar nesse momento, pois não acredita na recuperação da economia”, explica o presidente da ACSP.

Vale lembrar, porém, que o Dia das Mães é a segunda data mais importante para o varejo. E que a figura materna tem forte apelo junto ao consumidor. “Para não deixar de presentear, o brasileiro deverá comprar roupas, calçados, bijuterias, cosméticos ou outros presentes pessoais”, constata Burti.

Ainda na avaliação do presidente da ACSP, mesmo na área de vestuários e calçados não há garantia de boas vendas, pois o desempenho dependerá muito de como estarão as temperaturas nos dias próximos ao Dia das Mães. “A moda outono-inverno ainda não deslanchou justamente por causa do forte calor que tem feito”, comenta.

“Ao comércio”, aconselha Burti, “resta fazer promoções e estabelecer preços competitivos para atrair o consumidor que ainda está disposto a gastar”. 

Fonte: ACSP

tags: varejo, queda de vendas, dia das mães



voltar