ÁREA DO ASSOCIADO

04/02/2016

QUEDA RECORDE DA INDÚSTRIA EM 2015



           Em dezembro, de acordo com a Pesquisa Mensal da Indústria (PMI) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a indústria seguiu em queda de 0,7% com relação a novembro, e 11,9% ante o mesmo mês de 2014. No ano, o declínio foi de 8,3%, pior resultado dos últimos 13 anos. Nessa mesma base de comparação, as maiores contrações ocorreram nos segmentos de bens de capital (-25,5%) e bens duráveis (-18,7%), onde se destacam, veículos (-25,9%), informática e eletrônicos (-30%) – Tabela 1.
        Também vale destacar que, no confronto com dezembro de 2014, somente dois setores apresentaram algum crescimento: produtos alimentícios (4,4%) e papel e celulose (2,6%).

 

TABELA 1
PRODUÇÃO INDUSTRIAL POR CATEGORIAS DE USO:
Dezembro 2015/2014 e Janeiro-Dezembro 2015/2014 (%)

                                  Fonte: IBGE.

          A crise vivida pela indústria nãos somente decorre de fatores conjunturais, refletindo a intensa queda nas vendas e na confiança dos empresários, devido ao aumento das incertezas políticas e econômicas geradas durante o ano passado, mas também da progressiva perda de competitividade, fruto dos crescentes custos da produção interna.
           A perspectiva para 2016 é de continuidade da contração da produção do setor, até pelo menos o primeiro semestre, podendo haver recuperação, ainda que de forma lenta, decorrente do aumento das exportações e substituição natural das importações, impulsionadas pelo expressivo aumento da taxa de câmbio.

Fonte: Associação Comercial de São Paulo

tags: industria, informações



voltar