ÁREA DO ASSOCIADO

19/01/2016

Varejo começa 2016 com queda de 20% nas vendas, diz Associação Comercial de SP



O Balanço de Vendas da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) referente à primeira quinzena de janeiro aponta uma queda média de 20% no movimento de vendas do comércio varejista da capital paulista, na comparação com o mesmo período do ano passado.

Isoladamente, houve quedas de 18,7% nas comercializações a prazo e de 21,4% nas vendas à vista.

“Essas retrações já eram esperadas. Contudo, não podem ser projetadas para o restante do ano, uma vez que há expectativa de alguma melhora a partir do segundo trimestre”, diz Alencar Burti, presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp).

Para fins de comparação, a primeira quinzena de janeiro de 2015 teve queda média de 3,3% em relação ao mesmo período de 2014.

Os motivos dos recuos mais acentuados em 2016 são vários. Nas vendas a prazo, as principais causas são a elevação da taxa de juros, a retração do crédito, a baixa confiança do consumidor e a alta do dólar. Alia-se a esses fatores o fim dos incentivos fiscais a eletroeletrônicos como computadores, smartphones e tablets.

Já as vendas à vista foram impactadas substancialmente pela queda da massa salarial e pela elevação do dólar, que encareceu artigos de vestuário e calçados, por exemplo.  

Comparação mensal

Frente à primeira quinzena de dezembro de 2015, as quedas no movimento do comércio varejista paulistano foram ainda maiores, por fatores sazonais – o Natal e a injeção do 13º salário na economia. Os recuos foram de 33,4% nas vendas a prazo e de 42,3% nas vendas à vista. Na média, o tombo foi de 37,85%. É importante ressaltar que a primeira quinzena de janeiro também teve um dia útil a menos. 
 

Fonte: Associação Comercial de São Paulo.

 

 


voltar